A importância da saúde ocupacional

A saúde ocupacional é uma obrigação legal que toda empresa deve cumprir. Entretanto, dá para oferecer mais do que manda a lei: investir na saúde e no bem-estar do colaborador por meio de benefícios atrativos é uma ferramenta de atração, retenção de talentos e produtividade.


O conceito de saúde ocupacional foi definido pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) e a Organização Mundial de Saúde (OMS) em 1950 como a promoção do bem-estar físico, mental e social dos colaboradores enquanto trabalham.


Apesar de ser uma preocupação antiga e transformada em lei, como no caso das Normas Regulamentadoras (NR), muitas empresas não conhecem os benefícios que diminuir os riscos em torno do exercício laboral podem trazer para a gestão de pessoas. Muito menos o quão importante é oferecer cuidados em saúde que vão além do ambiente de trabalho.

Pensando nisso, reunimos alguns aspectos sobre a importância da saúde ocupacional que podem ajudar você a lapidar essa questão. Continue a leitura e saiba mais!


Colaboradores satisfeitos

| O que diz a lei


Investir na saúde e segurança dos trabalhadores é uma obrigação das empresas, regulamentada desde 1977 pela lei nº 6.514:


“Altera o Capítulo V do Título II da Consolidação das Leis do Trabalho, relativo à segurança e Medicina do Trabalho e dá outras providências (...)


Art . 157 - Cabe às empresas:

I - cumprir e fazer cumprir as normas de segurança e medicina do trabalho;

II - instruir os empregados, através de ordens de serviço, quanto às precauções a tomar no sentido de evitar acidentes do trabalho ou doenças ocupacionais;

III - adotar as medidas que lhes sejam determinadas pelo órgão regional competente;

IV - facilitar o exercício da fiscalização pela autoridade competente.”.


Um ano depois, para reforçar a lei, as Normas Regulamentadoras foram criadas e aprovadas com o objetivo de prevenir riscos ambientais e preservar a saúde do trabalhador.


| Importância de cuidar da saúde do trabalhador


O que algumas companhias podem ver em um primeiro momento como um gasto extra regido pela lei, deve ser encarado como um investimento que traz benefícios de curto, médio e longo prazo:

  • Curto prazo — as ações para melhorar a saúde do trabalhador traz mais disposição para as equipes, aumenta o engajamento e o senso de pertencimento ao perceber que a empresa se preocupa com a saúde e integridade física;

  • Médio prazo — no médio prazo, essa disposição e engajamento diminui o absenteísmo, as licenças médicas e reduz a possibilidade de acidentes de trabalho;

  • Longo prazo — com as ações consolidadas, o cuidado com a saúde laboral passa a fazer parte da cultura organizacional, promovendo a atração e retenção de talentos e a economia de recursos financeiros que seriam perdidos com a ausência dos colaboradores e possíveis ações na justiça.


| Como trabalhar a saúde ocupacional


Uma vez que o principal objetivo da saúde ocupacional é reduzir as doenças laborais e os acidentes de trabalho por meio da legislação, as empresas que cumprem as normas constroem um ambiente de trabalho mais seguro, confortável e respeitoso.

Além de conhecer e obedecer às regras para preservar a integridade física do trabalhador, é possível implementar uma política de benefícios a favor da saúde e qualidade vida dessas pessoas. Veja algumas sugestões e possibilidades:

  • acesso à rede de profissionais de saúde credenciados, viabilizando descontos em assistência;

  • embora não seja uma consulta médica, os serviços de orientação médica por telefone instruem as pessoas sobre a assistência médica mais adequada para cada problema, reduzindo o número de visitas ao médico;

  • fornecer orientação nutricional por telefone com especialistas aptos a tirar dúvidas, orientar e oferecer dicas para uma vida mais saudável;

  • serviço de teleconsulta em diversas especialidades médicas, que equivalem a uma consulta sem que a pessoa precise ir até o consultório;

  • transporte de pacientes da residência para o local de atendimento médico ou odontológico e retorno para a residência em veículo destinado especificamente a este serviço.

Atender à legislação que garante a integridade dos colaboradores por meio da Medicina do Trabalho é o mínimo que as empresas podem fazer para promover a saúde ocupacional. Entretanto, ao agregar benefícios para saúde e qualidade de vida de modo geral, conquistam o engajamento, a satisfação e a confiança dos profissionais.

Despertar esses sentimentos é fundamental para desenvolver uma equipe de alto desempenho. Se você ainda não se convenceu, temos mais alguns motivos que vão fazer você refletir sobre o assunto. Dá uma olhada aqui!

12 visualizações0 comentário