top of page

Layoff: saiba o que é demissão em massa



Layoff é um termo em inglês que, se traduzido livremente, significa algo como “período de inatividade”, ou seja, um momento em que o empregado pode ser afastado de suas atividades, sem precisar ser demitido. No Brasil, o uso do termo como "demissão em massa", ficou popular por volta de 2015, com a crise das montadoras de veículos.


A demissão em massa é uma prática de desligamento coletivo de funcionários, realizada por uma empresa de forma abrupta e simultânea, afetando um grande número de empregados. Essa medida pode ocorrer por diversos motivos, como reestruturação da empresa, mudança de atividades, redução de custos, ou outros motivos, como o impacto gerado com a pandemia do Covid-19.


Diferente do layoff, que é uma medida temporária, a demissão em massa implica na dispensa definitiva dos empregados afetados, sem expectativa de retorno ao trabalho. Em geral, esse tipo de demissão é caracterizado pela dispensa de um número elevado de empregados, em um curto espaço de tempo e sem um processo individualizado de análise e seleção de cargos e funções.


A demissão em massa pode gerar impactos negativos para os empregados desligados, como perda de renda e estabilidade financeira, além de impactos sociais e econômicos, como aumento do desemprego e redução da atividade econômica em determinada região.


Para evitar abusos e garantir a proteção dos trabalhadores afetados, a demissão massiva é regulamentada por leis trabalhistas e é necessário que a empresa siga um processo legal para sua realização. Em geral, a empresa deve informar aos empregados afetados com antecedência sobre a medida, comunicar o sindicato da categoria e fornecer as verbas rescisórias previstas em lei.


Quando uma pessoa é demitida em uma demissão em massa, ela pode se sentir vulnerável e desprotegida, especialmente se não esperava perder seu emprego. No entanto, existem algumas ações que podem ser tomadas para proteger seus direitos e minimizar os impactos negativos da demissão.


Buscar orientação jurídica


O empregado pode buscar orientação jurídica junto a um advogado especializado em direito trabalhista, para verificar se a empresa cumpriu todas as obrigações legais no processo de demissão em massa e se há alguma possibilidade de contestação.


Verificar os direitos trabalhistas


É importante que o empregado verifique se a empresa cumpriu com todos os direitos trabalhistas, como pagamento das verbas rescisórias, saldo de salário, férias proporcionais e seguro-desemprego.


Procurar recolocação no mercado de trabalho


O empregado pode buscar recolocação no mercado de trabalho por meio de agências de emprego, sites especializados em recrutamento, redes sociais profissionais e contatos pessoais.


Capacitação e qualificação profissional


Buscar programas de capacitação e qualificação profissional oferecidos por empresas, sindicatos, entidades de classe ou instituições de ensino, para aumentar suas chances de recolocação no mercado de trabalho. Há muitas opções com preços acessíveis ou mesmo gratuitas.


É importante que a pessoa demitida em uma situação de layoff se mantenha informada e atenta aos seus direitos e opções para minimizar os impactos negativos e buscar novas oportunidades de trabalho. Em caso de dúvidas ou desrespeito aos direitos trabalhistas, é possível buscar orientação jurídica ou do sindicato da categoria. Além disso, é importante que as empresas sejam responsáveis e transparentes em suas decisões, buscando alternativas para minimizar os impactos negativos da demissão em massa, como programas de recolocação no mercado de trabalho, capacitação profissional ou outras medidas compensatórias.

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page