top of page

LGPD no RH: Como adequar sua empresa às regras de proteção de dados

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que entrou em vigor no Brasil no ano de 2020, tem o propósito de garantir a privacidade e a segurança dos dados pessoais dos cidadãos. Essa legislação impacta diversos setores da sociedade, incluindo as empresas e, mais especificamente, o setor de Recursos Humanos (RH). Vamos explorar como a LGPD influencia as práticas de RH nas empresas, quais são as mudanças necessárias e como garantir a conformidade com a lei.


Mulher segurando relógio

Entendendo a LGPD


Antes de entrarmos nas implicações da LGPD para o RH, é importante compreender os princípios e objetivos dessa legislação. A LGPD foi criada para proteger os direitos fundamentais de privacidade e liberdade dos indivíduos em relação aos seus dados pessoais. Ela estabelece regras claras sobre como as informações pessoais devem ser coletadas, armazenadas, processadas e compartilhadas.


Impacto na gestão de dados do RH


O setor de RH é responsável pela coleta, armazenamento e processamento de uma grande quantidade de dados pessoais, incluindo informações sobre funcionários, candidatos a emprego e prestadores de serviços. Com a LGPD, empresas precisam adotar medidas mais rigorosas para garantir a segurança e a privacidade desses dados.


Consentimento


Um dos pilares da LGPD é o consentimento informado. Isso significa que as empresas precisam obter o consentimento explícito dos indivíduos para coletar e processar seus dados pessoais. No contexto de RH, isso se aplica a informações como histórico profissional, salário, benefícios e outros dados relevantes. É necessário que as empresas sejam transparentes sobre como esses dados serão utilizados.


Acesso e transparência


Os titulares dos dados têm o direito de acessar suas informações pessoais que estão sendo processadas pelas empresas. Isso pode envolver solicitações de correção, atualização ou exclusão de dados incorretos ou desatualizados. Portanto, as empresas devem ter mecanismos para atender a essas solicitações de forma eficiente.


Segurança de dados


A LGPD também requer que as empresas implementem medidas de segurança adequadas para proteger os dados pessoais contra acessos não autorizados, vazamentos ou ataques cibernéticos. Isso implica em investir em sistemas de segurança da informação, criptografia e processos de gerenciamento de risco.


Recrutamento e seleção


A área de recrutamento e seleção é uma das mais impactadas pela LGPD. As empresas precisam revisar seus processos de contratação para garantir que estão em conformidade com as exigências da lei.


Currículos e entrevistas


Ao lidar com currículos de candidatos, as empresas devem obter consentimento para coletar informações pessoais e devem ser transparentes sobre como esses dados serão utilizados. Durante as entrevistas, os entrevistadores devem evitar fazer perguntas invasivas e focar apenas em informações relevantes para o cargo.


Armazenamento de dados de candidatos


Mesmo que um candidato não seja selecionado, a empresa ainda precisa cuidar dos dados pessoais dele de acordo com a LGPD. Isso significa que, após um período necessário, os dados não selecionados devem ser anonimizados ou excluídos, a menos que haja uma base legal para mantê-los.


Dados de funcionários


O tratamento dos dados de funcionários também sofre mudanças significativas com a LGPD. As empresas precisam revisar suas práticas de gestão de pessoas para garantir que estão agindo dentro dos limites legais.


Folha de pagamento e benefícios


Dados relacionados à folha de pagamento, benefícios e descontos devem ser tratados com especial atenção. A empresa deve ter o consentimento dos funcionários para coletar e processar essas informações, explicando como elas serão utilizadas.


Treinamentos sobre LGPD


É fundamental oferecer treinamentos regulares para os funcionários de RH e de toda a empresa sobre os princípios da LGPD, como identificar situações que envolvam dados pessoais e como agir em conformidade com a lei.


Terceirização de serviços


Muitas empresas terceirizam serviços que envolvem o tratamento de dados pessoais, como empresas de folha de pagamento e recrutamento. Nesse cenário, a empresa contratante continua responsável pela proteção dos dados e deve garantir que os fornecedores terceirizados também estejam em conformidade com a LGPD.


Consequências do não cumprimento


O não cumprimento das regulamentações da LGPD pode resultar em penalidades financeiras significativas para as empresas, além de prejudicar a reputação e a confiança dos clientes e funcionários. Portanto, é fundamental que as empresas compreendam a importância da conformidade e tomem medidas efetivas para implementar as mudanças necessárias em suas operações de RH.


A LGPD trouxe mudanças significativas para a forma como as empresas lidam com os dados pessoais, especialmente no departamento de RH. A proteção da privacidade e segurança dos dados dos funcionários e candidatos a emprego tornou-se uma prioridade ainda maior. A conformidade com a LGPD requer a revisão e adaptação de processos, a implementação de medidas de segurança robustas e a educação contínua dos funcionários.


Em um mundo cada vez mais digital e interconectado, a LGPD é um marco importante na defesa dos direitos dos cidadãos em relação aos seus dados pessoais. As empresas que se adaptam e agem em conformidade não apenas evitam riscos legais, mas também fortalecem a confiança dos seus colaboradores e clientes em um ambiente onde a proteção de dados é uma preocupação crescente. Portanto, é essencial que as empresas estejam atentas às mudanças e se empenhem na implementação efetiva das diretrizes da LGPD no departamento de RH e em toda a organização.

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page